quinta-feira, 31 de março de 2011

quinta-feira, 24 de março de 2011

Teatro para o fim de semana: Um Homem é um Homem

NanoSinapses - Animação digital, 2010


“NanoSinapses” trabalha em direção aos conceitos de cérebro artificial e de sinapses, relacionando superfícies do cérebro humano, por meio de pormenores, à superfície nano do ouro. Com o lado direito do cérebro “NanoSinapses” simula animações conexas ao código imagético do nanoouro.

Par a par com essas superfícies “NanoSinapses” reprograma um novo modo ficcionalmente sustentado pelos nanoespaços de significação, cuja memória se estabelece no procedimento de apropriação – das pesquisas da ciência, na tentativa de erguer esse “novo cérebro”.

Da mimese cometida, as sinapses copiam a condutividade cerebral, porém por meio das nanopartículas descobrem sinais desse novo transistor pesquisado pela Universidade de Lille na França e batizado com o nome de NOMFET – Nanoparticle Organic Memory Field-Effect Transistor. Essas nanopartículas de ouro simulam uma sinapse.
“NanoSinapses” evoca ligações entre duas diferentes topologias ao adentrar-se no campo da arte. A superfície adquirida por varredura eletrônica do ouro associa-se e se funde à superfície transdutora do cérebro, que por complexificação gera dispositivos de transmissão e informação, como topos metafórico de conexões.

Marta Strambi, 21 de março 2011.

http://mubenanoarte.wordpress.com/artistas/marta-strambi/

terça-feira, 22 de março de 2011

Avianca traz para o Brasil exposição “Dores da Colômbia”, de Fernando Botero



Companhia é a patrocinadora oficial das 67 obras que serão expostas em quatro capitais brasileiras.

“Dores da Colômbia”, exposição com 67 trabalhos, entre pinturas a óleo e desenhos do artista plástico colombiano Fernando Botero, está de volta ao Brasil pelas asas da companhia aérea Avianca, desta vez com temporada em quatro cidades brasileiras. A estréia será em 16 de março em Brasília; em 10 de maio, Curitiba; 20 de julho, São Paulo; e 12 de setembro, no Rio de Janeiro . Na primeira temporada brasileira, 2007, “Dores da Colômbia” foi vista por cerca de 25 mil pessoas em apenas uma mês de exposição. Os trabalhos, realizados entre 1999 e 2004, foram selecionados e doados pelo próprio artista ao Museu Nacional da Colômbia, em Bogotá. Na ocasião desta doação, Botero - conhecido pelas formas arredondadas e bem humoradas de suas figuras humanas - teria declarado “sentir-se na obrigação moral de deixar um registro sobre a violência então vivida pelo seu país”. As peças obras retratam os atentados a bomba e ilustram a transformação das casas, da população, das paisagens e dos costumes do país pela violência.

A produção da exposição itinerante ao Brasil está a cargo da Aori Produções Culturais, empresa que desenvolve, gerencia e produz conteúdos culturais.

Considerado um dos mais importantes artistas plásticos latino-americanos da atualidade, Botero hoje, aos quase 80 anos, vive parte de seu tempo em Paris e em sua cidade natal, Medellin. Suas peças, esculturas e pinturas, fazem parte de importantes museus de todo o mundo e a exposição “Dores da Colômbia”) já percorreu várias cidades européias e latinas

.[Agenda - Dores na Colômbia, de 16 de março a 01 de maio de 2011, na CAIXA Cultural - Brasília – DF, de 10 de maio a 10 de julho de 2011, no Museu Oscar Niemeyer - Curitiba – PR, de 20 de julho a 02 de setembro de 2011, CAIXA Cultural - São Paulo – SP, de 12 de setembro a 30 de outubro de 2011, na CAIXA Cultural - Rio de Janeiro – RJ ].

Avianca no Brasil- A Avianca iniciou suas operações no Brasil em 27 de abril deste ano, substituindo a companhia aérea OceanAir. É uma empresa aérea que conta com tradição e experiência de mais de 90 anos. A comodidade, a atenção personalizada e os bons preços que marcaram os oito anos de vida da OceanAir não só foram mantidos, mas também ampliados com a oferta de uma nova frota de aeronaves e novas frequências.

A Avianca – que acaba de ser eleita a melhor companhia aérea brasileira em atendimento ao cliente no ranking do Índice Exame/IBRC 2010 - é a única empresa que leva seus passageiros de Airbus para os principais destinos do País. Isso significa mais conforto para os passageiros, com maior espaço entre as poltronas e um serviço de bordo exclusivo, com um dos sistemas de entretenimento mais avançados do mundo.


http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=149903


quinta-feira, 17 de março de 2011

O Escultor de Livros

11" x 12" x 1The New Century, 2008, Altered Books, 1-3/4"


O artista plástico norte-americano Brian Dettmer vem há alguns anos usando facas, pinças e instrumentos cirúrgicos para cavar obras de arte em livros. Só cavar mesmo: nenhum material é implantado ou transferido de lugar. O que ele faz é retirar pedaços de enciclopédias antigas, revistas médicas e volumes de ilustrações para dar uma nova cara a elas, muitas vezes mantendo a ideia do tema do livro no resultado.

Exposição de obras em estêncil marca Dia do Grafite em SP


Espírito Banksy no ar. Para comemorar o Dia do Grafite, celebrado em 27 de março, estreia nesta terça feira, na galeria Matilha Cultural, a exposição Elemento Vazado.

A mostra, composta por trabalhos de OZI, Celso Gitahy, Daniel Melim, Rodrigo “Chã” e do coletivo Alto Contraste, fica em cartaz até 16 de abril. A exposição faz uma retrospectiva da arte urbana e traz nomes atuantes desde a década de 80.

Para quem não sabe, o Dia do Grafite é comemorado na mesma data em que faleceu Alex Vallauri (1949 –1987), pioneiro no uso do estêncil como expressão artística.

Serviço:
Elemento Vazado
Quando: até 16 de abril. Terça a sábado, das 12h00 às 20h00
Onde: Rua Rego Freitas, 542
Quanto: Grátis
Informações: (11) 3256-2636 e @matilhacultural

quinta-feira, 10 de março de 2011

Exposições no Instituto Tomie Ohtake: Miragens - Arte contemporânea no mundo Islâmico E Vik Muniz- Relicários GRÁTIS!


A partir desta terça-feira (dia 1º), às 20h, o Instituto Tomie Ohtake inaugura para convidados, a exposição Relicário, de Vik Muniz. A mostra reúne um conjunto de 30 trabalhos, objetos, alguns não exibidos pelo artista desde o início de sua carreira, há 20 anos. Estes fizeram parte de sua primeira exposição individual, na galeria Stux, emNova York, em 1988, e de sua primeira mostra no Brasil, dois anos depois, em galeria paulistana.








O universo cultural islâmico é tema
desta exposição que reúne 19 artistas contemporâneos
e 58 obras de técnicas tradicionais à videoinstalação. Idealizada por
Rodolfo Athayde
e com curadoria
de Ania Rodríguez,Miragens, busca confrontar, através
da poética dos artistas reunidos, a imagem estereotipada que
o Ocidente acabou desenvolvendo sobre
o Islã e sua cultura.
10 FEVEREIRO A
3 ABRIL 2011.



























sexta-feira, 4 de março de 2011

COMUNICADO!!!!

Pessoal enviei por mala direta os textos da aula da Flavia.
Por favor se alguém não recebeu me avise que eu mando pelo meu e-mail pessoal.
Se quiserem entrem em contato:
juliaferrazhc@gmail.com
msn: jujuhermanostm@hotmail.com

quarta-feira, 2 de março de 2011

Arte contemporânea retoma calendário de exposições inéditas em SP; veja destaques de 10 galerias

Após período de "férias" de fim de ano, a maior parte das galerias de arte contemporânea de São Paulo retoma sua programação de exposições inéditas. Veja abaixo mostras que abrem o calendário das artes na cidade, até o final do mês, em 10 galerias. Um panorama variado que reúne a estreia da galerista Luisa Strina como "artista", em "Fair Trade", de Alexandre da Cunha ; as criptografias de Angela Detanico e Rafael Lain e o surrealismo picaresco de Rodolpho Parigi, entre outros.

Primeira exposição individual do escultor e fotógrafo americano no Brasil traz uma série dos famosos candelabros em forma de polvo que o artista confecciona a mão em resina. A exposição traz ainda painéis e objetos, todos com seu estilo característico, mistura de pop e surrealismo.
Choque Cultural
Rua João Moura, 997 e 1.000
Tel: (11) 3061-4051

O artista carioca radicado em Londres apresenta uma série de trabalhos em sacos de juta, bordados pela própria galerista Luisa Strina, além de peças em concreto. O título da exposição remete ao "fair trade", política comercial que advoga preços mais justos para produtores de matérias primas e manufaturados de países em desenvolvimento, em nome de melhores condições de trabalho e formas de produção mais sustentáveis. Na série de bordados que dá nome à exposição, o artista muda o papel da galerista e atribui a ele novas funções e significados.
Luisa Strina
Rua Padre João Manuel, 755
Tel: (11) 3088-2471

Os dois artistas criam um sistema próprio de signos para reescrever textos de cinco pensadores que abordam questões sobre a cor: Wittgenstein, Goethe, Maxwell, Newton e Aristóteles. Criptografados em novas "tipografias", em cores primárias, esses discursos se sobrepõem em 60 serigrafias que criam uma espécie de moteto visual.
Galeria Vermelho
Rua Minas Gerais, 350
Tel.: (11) 3138-1520

  • Divulgação

    Escultura da artista Carolina Ponte feita em tricô; em cartaz na Galeria Zipper

Inspirada pela arte popular e em trabalhos manuais, a artista soteropolitana radicada em Petrópolis apresenta cinco desenhos de grandes dimensões (com até 3,70 m) e duas esculturas de tapeçaria e crochê. Os desenhos recriam intricadas ornamentações que lembram pisos e azulejos brasileiros, e as esculturas fazem menção a caminhos de crochê, centros de mesa e objetos decorativos tradicionais.
Zipper Galeria
Rua Estados Unidos, 1.494
Tel.: (11) 4306-4306

Seleção de 18 obras inéditas da artista mineira: quatro instalações, 11 peças de parede, um vídeo, um livro de fotografias e um objeto de acrílico. A exposição contrapõe o tema da água revolta ao de serpentes prontas para dar o bote. Nas séries "Covil", o observador é confrontado com imagens grandes de correntes de metal que se assemelham a serpentes enroladas.
Emma Thomas
Rua Barra Funda, 216
Tel: (11) 3666-6489

Franz Ackermann (19/03 a 30/04)
Terceira exposição do artista alemão no Brasil. Em seu trabalho de cores fluorescentes e chapadas, Ackermann utiliza elementos emprestados de mapas de ruas, fachadas e paisagens, estilizados e justapostos. Globetrotter contemporâneo, o artista costuma dizer que hoje em dia não existe mais o "sentimento de ser estrangeiro, no sentido de aventura e exotismo".
Fortes Vilaça
Rua Fradique Coutinho, 1.500
Tel.: (11) 3032-7066

O artista mineiro apresenta uma série de fotos capturadas durante a celebração do início da primavera, numa comunidade gay no Tennessee (sudeste dos EUA). O título da exposição remete ao sentimento de acolhimento e hospitalidade, que se contrapõe a trabalhos anteriores do artista, sobre isolamento e exclusão.
Emma Thomas
Rua Barra Funda, 216
Tel: (11) 3666-6489

A exposição, que ocupa as salas 1 e 2 da galeria, traz 160 desenhos criados por Loureiro nos últimos 10 anos. É um recorte mais intimista do trabalho do artista que em 2009 teve sua obra "Fantasmas" retirada de uma exposição no Centro Cultural São Paulo (a pedido dos funcionários da instituição, que se sentiram "ofendidos") e que instalou na Pinacoteca do Estado uma baleia de 18 metros, feita com uma tonelada de isopor e 220 metros de jeans.
Galeria Vermelho
Rua Minas Gerais, 350
Tel.: (11) 3138-1520

  • Divulgação

    "Esculturar", instalação de Rodolpho Parigi; a obra integra a exposição "Atraque", na Galeria Nara Roessler

Em duas séries de desenhos, "Tautologias Recursivas" e "Koi Convultions", o artista reflete sobre a discussão que orientou as ciências naturais no século 19: afinal, a evolução acontece de forma lenta e gradual ou a natureza é radicalmente alterada por movimentos bruscos e saltos.
Luisa Strina
Rua Padre João Manuel, 974
Tel: (11) 3088-2471

Ao fim de um programa de residência no Brasil, os artistas portugueses apresentam sua primeira mostra individual no país, uma exposição que reflete sobre a produção de bens e sua obsolescência. A dupla se utiliza de materiais muitas vezes recolhidos de descarte, como blocos de cimento, chapas de madeira, pneus e estruturas de metal, para criar seus objetos e instalações.
Casa Triângulo
Rua Paes de Araújo, 77
Tel.: (11) 3167-5621

Renata Padovan: "Vão" (até 19/03)
A artista paulistana apresenta sete trabalhos em diversas mídias que refletem sobre viagens e deslocamentos: a instalação "Fragmentos" (feita no Canadá, durante uma residência), o livro de desenhos "Island" (sobre a Islândia), uma foto da série "Lavas" (realizada nas ilhas Galápagos), o móvel "Arquivo" (sobre as fronteiras da Europa), o desenho "Effluxion", além das instalações "Adagio" e "Void" (que tomam corpo na própria galeria).
Baró Galeria
Rua Barra Funda, 216
Tel: (11) 3666-6489

Em sua segunda individual, o artista apresenta pinturas em grandes e pequenos formatos, bricolagens, desenhos em papel, escultura, e um trabalho desenvolvido na vitrine da galeria. Para criar imagens —entre o surrealismo picaresco— que são como que o registro de metamorfoses em processo, Rodolpho recorre ao universo da história da arte, da música e da iconografia do corpo. Suas obras surpreendem pela justaposição rápida de imagens e pelo requinte técnico, que evocam ao mesmo tempo a velocidade da colagem e a lentidão que exige o processo de pintura.
Nara Roessler
Avenida Europa, 655
Tel.: (11) 3063-2344

  • Divulgação

    Pintura do artista Rafael Silveira, em cartaz na galeria Choque Cultural com a exposição "Curiosa Sinfonia para Orquestras de Cores e Formas"

Com inspirações diversas —pranchas de anatomia, Robert Crumb, surrealismo, rococó e quadrinhos dos anos 50 e 60, entre outros— o artista paranaense apresenta uma seleção de pinturas que, segundo Silveira, equilibram beleza e humor. "A vida é assim", ele conta, "drama, comédia, calma e fúria".
Choque Cultural
Rua João Moura, 997 e 1.000
Tel: (11) 3061-4051

Saint Clair Cemin (23/03 a 30/04)
A programação da galeria Luciana Brito para 2011 abre com duas mostras individuais, do escultor Saint Clair Cemin, brasileiro radicado em Nova York, e do pintor Tiago Tebet. Cemin, que ganhou uma retrospectiva no Instituto Tomie Ohtake, em 2009, é conhecido pela diversidade de estilos e materiais que emprega em seu trabalho, que pode misturar cubismo, futurismo e rococó numa mesma peça.
Luciana Brito
Rua Gomes de Carvalho, 842
Tel.: (11) 3842-0634

Tiago Tebet (23/03 a 30/04)
Tebet utiliza técnicas tradicionais de pintura para criar grandes painéis com imagens baseadas em padronagens que parecem saídas de um computador.
Luciana Brito
Rua Gomes de Carvalho, 842
Tel.: (11) 3842-0634


http://entretenimento.uol.com.br/ultnot/2011/03/02/arte-contemporanea-retoma-calendario-de-exposicoes-ineditas-em-sp-veja-destaques-de-10-galerias.jhtm

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Abertura da Exposição "Traço"



Convidamos a todos para a abertura da exposiçõa "Traço", que irá acontecer na próxima sexta feira a partir das 19 horas na Galeria Mutante


"O traço está em tudo, mas como o traçamos é que nos diferencia. Em Março apresentamos na Mutante três artistas cujos desenhos possuem um traço livre e espontâneo, saindo do acadêmico e trazendo para nossas mentes mundos caoticamente belos e concisos, preparando nossos sentidos para entrar emexperiências novas de percepção. Serão expostos trabalhos de: Yan M. Artista natural do Rio de Janeiro radicado em Atibaia. Trabalha com desenhos autorais em papel e paredes. Com um traço original e um mix de técnicas, Yan conduz ao espectador por campos da imaginação às vezes desconhecidos. Conrado Zanotto, natural de Ourinhos - SP, vive e mora em São Paulo desde 2001. Artista multimídia, produz desenhos e pinturas em diversos suportes, é artista de rua da nova geração de São Paulo e já expôs em mostras na capital paulistana e no exterior. Maffei, natural de São Carlos e atualmente cursando artes visuais pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Maffei faz uma pesquisa onde explora a condição de abandono dos moradores de rua, retratando através de pinturas em grande escala, esses indivíduos em paredes de casas abandonadas."

Matias Picón - Curador.


Links dos artistas:


Conrado Zanotto



Maffei



Yan M.




SERVIÇO:


Abertura: 04/03/2011, sexta feira, 19 horas.


Encerramento: 26/03/2011, sábado.


Visitação: de segunda e terça feira das 14 às 17 horas

de quarta a sexta feira das 13 às 18 horas

sábados das 14 às 20 horas

Visita agendada: 9800 7158 ou 8441 7630


Local: Galeria Mutante/Atelier Undergrude - Rua Visconde do Rio Branco N°101 - Centro - Atibaia - SP.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

ESTAMPA E CAPA DO BLOG - CONCURSO!

Olá a todos!


Quem já havia entrado no blog do curso pode perceber que tiramos a imagem de capa. Sim, tiramos. Achamos legal que a imagem de exibição das redes sociais da nossa turma seja a que vai estampar nossas camisetas e em breve será escolhida por todos. Como havia sido sugerido por um dos alunos, criem suas estampas, abusem da criativade e deem uma cara ao nosso curso!

Resta agora, em sala de aula, definirmos uma data para que todos possam exibir suas criações e seja feita a escolha.

Boa criação para todos!

Ed Chapman retrata Jimmi Hendrix com 5 mil palhetas de guitarra



O Artista plástico Ed Chapman fez uma montagem com 5 mil palhetas de guitarra para compor um retrato do lendário guitarrista norte-americano Jimi Hendrix. A matéria-prima da obra, as palhetas, foram cedidas pela frabricante de instrumentos Fender, mesma marca da guitarra usada pelo músico até sua morte em 1970.

O "retrato-tributo" está exposto este mês nos estúdios Abbey Road, em Londres, e será vendido no leilão beneficente Sound & Vision nesta quinta (24). A renda será revertida à ONG Cancer Research UK, entidade filantrópica britânica que faz pesquisas buscando tratamentos para o câncer.



Exposição Octopus Garden, na Central Galeria de Arte, começa hoje


Obra de Claudio Matsuno


A mostra coletiva Octopus Garden, cujo nome se refere sim à música dos Beatles mas também à diversidade das obras, começa hoje na Central Galeria de Arte, em São Paulo. O curador Claudio Matsuno selecionou os artistas sem se prender a temáticas limitantes, focando no próprio ato de fazer arte na atualidade, propondo reflexões.

Oito artistas exibem na mostra: Alexis Iglesias, Claudio Matsuno, Luciano Zanette, Monica Rizzolli, Nilson Sato, Nino Cais, Paula Ordonhes e Reynaldo Candia.

+Informações:
Exposição:
Octopus Garden
Data: abertura: 24 de fevereiro (19h) / visitação: de 25 de fevereiro a 26 de março
Horário: de terça a sexta, das 11h às 19h; sábado, das 11h às 18h
Local: Central Galeria de Arte Contemporânea
Endereço: Av. Rebouças, 1545 - São Paulo - SP
Site:
Central Galeria de Arte Contemporânea

Wrap Mag - Design em revista!


“Nós queremos fazer uma revista que as pessoas gostam de olhar e de usar.” É assim que os idealizadores da Wrap mag definem a revista. De fato, a publicação gringa possui um diferencial e tanto: páginas que podem ser descoladas e usadas como papel de embrulho.

Antes, porém, vale a pena folhear a edição, que traz entrevistas com designers e ilustradores de diferentes partes do mundo.

Você, inclusive, pode participar desse projeto - afinal, ele é colaborativo! A revista de número 1 (que você confere abaixo) trouxe ao público o trabalho de 10 designers europeus. A segunda, baseada no tema “animais e criaturas” deve ser lançada em março.

Se você gostou e quer ter sua arte publicada na Wrap, aguarde pela próxima convocação e mande sua peça para o email entries@thewrappaper.com .

Fonte: Zupi


Vitor Carvalho publica pesquisa visual ganhadora do Prêmio Marc Ferrez


Um colecionador de retratos, cujo olhar apurado enxerga a história dos personagens por detrás da imagem, e ao mesmo tempo vê na imagem a possibilidade de criação de histórias visuais. Nesta linha poética e de rara sensibilidade, o artista Vitor Carvalho lança o livro fotográfico “AR”, no dia 26 de fevereiro, às 20h, no Centro de Convenções Victor Brecheret. A publicação é resultado da pesquisa fotográfica iniciada em 1992, na qual estão retratados personagens populares que povoaram o imaginário do artista durante os últimos 20 anos. Este trabalho documental/artístico, ganhador do XI Prêmio Funarte de Fotografia “Marc Ferrez”, um dos mais importantes do País, busca trilhar um caminho da fotografia que invade e extrapola o tempo, propõe contextos, destaca a figura humana como uma representação de sentimentos e histórias, que podem ser de habitantes de qualquer parte do mundo. “Comecei a fotografar as pessoas porque sempre gostei da modalidade retrato, que é uma categoria presente em todas as épocas da História da Arte, e, principalmente, pela necessidade de registrar as figuras populares da minha cidade, pois muitas cairiam no esquecimento. Na verdade são pessoas que de alguma forma contribuíram para a formação do meu repertório artístico e pessoal” explica o artista. O prefácio é assinado por Paulo Klein, crítico e fotógrafo de arte, membro da Associatione Internationale Des Critiques D’Art (AICA) para quem Vitor Carvalho é um artista consciente do momento que vive a Arte Contemporânea no qual a Fotografia tem papel de destaque. O artista apresenta um trabalho consistente, que encanta pelo resultado plástico (que muitas vezes remete às técnicas antigas), e guarda em seu desenvolvimento pensamentos fundamentais da Cultura Atual. “Com este livro e as obras aqui selecionadas, resultado de experiências, trabalhos acadêmicos e ‘brincadeiras’ na solidão de seu estúdio, Vitor Carvalho prepara fôlego para inserir-se entre o primeiro time de fotógrafos autorais brasileiro” destaca Klein. O reconhecimento nacional desta pesquisa na categoria “Documentação fotográfica/registro das transformações do cotidiano na sociedade” tornou possível a materialização desta bela obra e revela grandes surpresas: “folheiem com atenção cada página deste livro, voltem mais vezes aos retratos que mais lhe tocarem e sempre descobrirão novos nuances, outras revelações, numa satisfação que apenas a arte de boa qualidade oferece”, convida Klein. Vitor Carvalho nasceu em Atibaia, e desde muito cedo se interessou pela Fotografia. É formado em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo com especialização em Arte, Cultura e Educação pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP) e mestrando em Artes Visuais na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Há 14 anos atua no mercado de fotografia publicitária profissional, e nos últimos 10 anos tem se dedicado ao ensino da arte em renomadas instituições, entre elas, ECA-USP, Academia Brasileira de Artes, Foto Cine Clube Bandeirante, Escolas Cefi, Terra Brasil e Faculdades Atibaia (FAAT). Seu talento, no entanto, não se resume à arte fotográfica, Vitor transita por diferentes linguagens, como Artes Visuais, Teatro, Vídeo, Desing Gráfico, Arte Digital, Produção e Marketing Cultural e Intervenções Urbanas. Recentemente foi convidado para dirigir o Festival Internacional de Contis (França), e o resultado foi tão surpreendente que surgiram novos convites para levar suas intervenções artísticas para outros países. A publicação da pesquisa é uma realização da Fundação Nacional das Artes (FUNARTE) e Ministério da Cultura e conta com apoio cultural da Usina Visual. O livro poderá ser trocado por uma lata de leite em pó. Local: Centro de Convenções Victor Brecheret, Alameda Lucas Nogueira Garcez, 511 – Parque das Águas – Atibaia.

Por Marta Alvim

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Exposição reúne trajetória de Caravaggio através de Manuscritos inéditos


Papéis nos quais o pintor Caravaggio (1571-1610) anotava suas lembranças e suas preocupações, além de contratos de aluguel e registros policiais são os protagonistas de uma nova exposição sobre a vida do artista italiano, inaugurada nesta quinta-feira em Roma com o nome de "Caravaggio em Roma. Uma vida autêntica".

A mostra, que estará aberta até o dia 15 de maio, incorpora grande quantidade de documentos originais do final do século XVI, que foram extraídos do Arquivo do Estado da Itália e que expõem o lado mais pessoal do artista durante os anos que viveu em Roma, de 1595 até 1606.

Os papéis testemunhais do barbeiro de Caravaggio confirmam que o italiano chegou à cidade com 25 anos e não com 20 como se achava até agora, enquanto outros documentos inéditos demonstram que o artista trabalhou durante vários anos num ateliê que um pintor siciliano chamado Lorenzo Carli tinha na Via della Scrofa.

A exposição, que celebra o quarto centenário da morte do artista, também conta com um contrato de aluguel no nome de Caravaggio, no qual figura uma cláusula que permite ao pintor "quebrar o teto para poder ter mais espaço para suas pinturas de grande formato" além de oferecer mais luz.

O professor de arte Maurizio Calvesi explicou durante a entrevista coletiva de inauguração da exposição que ter descoberto algo assim é "verdadeiramente interessante", pois explica aspectos técnicos do uso da luz nas obras do pintor, e assinalou que o famoso quadro "A morte a Virgem" foi pintado nesse estúdio.

Outro destaque da mostra é a presença do retrato que Caravaggio pintou do papa Pablo V, o pontífice que condenou a morte do artista anos depois.

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/873645-exposicao-reune-trajetoria-de-caravaggio-atraves-de-manuscritos-ineditos.shtml


quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Exposição reúne, pela primeira vez no Brasil, o maior conjunto de obras de Escher




Para entrar nesse estranho universo, o visitante da exposição pode brincar com uma bola que reflete a casa de Escher e reproduz o retrato que ele desenhou em 1935.

A exposição tem 92 quadros. Imagens distorcidas, como um quebra cabeças, sempre enganando o nosso olhar. Um mundo mágico, em constante transformação. Anjos viram demônios, pássaros viram peixes, depende de como se olha.

De repente, o quadro não está na parede. Mas essa surpresa não foi criação do artista. O desenho de Escher aparece tatuado na perna de Maria Luiza.

“Eu sou fã do trabalho dele há quase uma década” diz a moça.

É a mão que sai do desenho para desenhar a mão que entra na tela? "As duas coisas, isso aqui é um looping, depende de como você quer ver”, analisa um rapaz.

E a escada? Sobe ou desce? “A gente estava discutindo sobre isso, mas não chegamos à conclusão nenhuma”, garante a jovem.

Muito antes do computador, das técnicas de animação, Escher já surpreendia e intrigava. Suas criações mostram que até hoje esses desafios visuais permanecem encantando o público.


Fechamento do Belas Artes é adiado

A última sessão do Belas Artes, tradicional cinema na região da Avenida Paulista, em São Paulo, acontecerá no dia 3 de março, e não mais no dia 24 de fevereiro. Segundo a assessoria de André Sturm, sócio do estabelecimento, o acordo foi feito com os advogados do proprietário do prédio, Flávio Maluf.

A última alternativa para a manutenção no atual local pode ser o tombamento do prédio, que está em análise desde janeiro pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cine Belas Artes fecha as portas no dia 24


O proprietário do prédio em que funciona o Cinema Belas Artes, Flávio Maluf, recusou uma nova proposta dos sócios do empreendimento para o valor do reajuste do aluguel do imóvel. Com isso, os donos do cinema confirmaram que fecharão as portas. A última sessão será na próxima quarta-feira, dia 24 de fevereiro.

Para encerrar as sessões diárias do cinema, a Pandora e a O2 Filmes preparam um evento especial. “Não vou simplesmente apagar as luzes e encerrar as atividades. Vou fazer uma festa para marcar São Paulo”, diz  André Sturm, dono da produtora Pandora, um dos sócios do Cine Belas Artes.

Abrindo.

Alô a todos!

Bem vindos ao nosso espaço de discussão, de difusão de ideias, de aprendizado, de curiosidades, de mundo. Um blog, uma pequena ideia para acender ainda mais o nosso espírito e fazer da primeira turma de Artes Visuais da FAAT um marco e plantar uma semente de vida no solo que antes era seco e cinza.
Aqui todos os alunos interessados e os professores poderão publicar textos, pesquisas, vídeos, imagens, links e noticias interessantes, comentar as aulas... enfim, participar e ter o seu espaço.
É só entrar em contato comigo (Rah) ou com a Júlia (Loira) que vamos organizando as ideias, dando permissões para publicação e até mesmo publicando materiais indicados. 

Sabe aquele artista que foi citado na aula passada e você foi atrás, pesquisou e achou muita coisa bacana? Publica! Sabe aquela noticia de uma exposição muito doida e que você não pode perder? Publica! Sabe aquele cara que você ama o trabalho? Publica? Sabe do evento que vai rolar sei la onde? Publica? Sabe de um bom livro ou viu um documentario ou filme imperdível? Publicaaaa!